Central de Atendimento:
  • (31) 3079.3478
  • (31) 3079.3479
  • (31) 3079.3480
  • (31) 3079.3481
2ª a 6ª de 7h as 19h Sábado de 8h as 13h15
  • A
  • A
  • A-
  • A
  • A+

Magistrados mineiros participam da Volta Internacional da Pampulha

06 de Dezembro de 2017 às 10h45

Magistrados mineiros estavam no último domingo entre os 14 mil corredores que completaram a XIX Volta Internacional da Pampulha. Foram 18 quilômetros em torno de toda a lagoa, que é cartão postal de Belo Horizonte.

Entre os participantes estava o juiz Thiago Colnago, auxiliar da Presidência do Tribunal de Justiça de Minas Gerais.  Acostumado com longas distâncias, essa foi a primeira vez que participou da prova da Pampulha, que considerou muito positiva. Além de toda energia das pessoas que participam, Colnago destacou atrações diferentes durante o percurso, como por exemplo, uma banda tocando música enquanto os corredores passavam.

Juiz Thiago ColnagoJuiz Thiago Colnago

 

“Tudo isso é muito animador, além do número de pessoas com a mesma energia e o mesmo objetivo”, destacou.  Colnago, que além da corrida também pratica o Crossfit, ressalta a importância que a atividade física tem na vida de qualquer pessoa, sobretudo do magistrado, que tem uma rotina maçante e basicamente voltada para uma atividade intelectual. “Se não praticarmos atividade física regular e intensa, isso acaba por refletir na nossa condição de saúde e também no exercício da atividade intelectual. A corrida, e os demais esportes, além de fazerem bem para a saúde, são atividades de socialização”, afirma. Além da Volta da Pampulha, Thiago Colnago já marcou 21 quilômetros correndo a meia-maratona da cidade de Vitória, no Espírito Santo.

A meia-maratona é o objetivo da juíza Fernanda Baeta Vicente, da Comarca de Belo Horizonte. Como parte de seus treinos, essa é a terceira vez que participa da Volta da Pampulha. E tem dado certo: na edição deste ano, a juíza Fernanda completou os 18 quilômetros em 1h40min, dez minutos a menos do que na edição de 2016.

Juíza Fernanda Baeta

Juíza Fernanda Baeta

 

“Acho que todas as profissões tinham que parar um pouco para cuidar da saúde. As pessoas costumam se lembrar da saúde quando estão doentes. A prevenção é muito melhor e, para isso, o esporte é um grande aliado”, conta a magistrada, que pratica corrida há quatro anos. Alem do bem estar físico, ela também destaca a socialização como benefício do esporte. “A gente faz amizades e conhece muitas pessoas, o que também faz bem para saúde”, revela a magistrada. 

Relaxamento

A frase que diz que o cansaço sentido ao fim de uma corrida é a parte mais relaxante do dia na vida de um corredor aplica-se bem à juíza Mariana de Lima Andrade, também de Belo Horizonte. É que, ao contrário do que muita gente pensa, o simples ato de correr provoca uma sensação de bem-estar e relaxamento capaz de diminuir o estresse.

Juíza Mariana de Lima

 Juíza Mariana de Lima, à esquerda

“Às vezes saio tarde do trabalho e corro, porque sei que é isso que vai me relaxar”, conta. Essa foi a primeira vez que ela participou da Volta da Pampulha e achou a corrida tranquila. Mariana está acostumada a fazer trilha, que são corridas que geralmente têm um grau maior de dificuldade, já que apresentam percursos íngremes. “Foi mais fácil do que esperava. Eu imaginava que seria muito cansativa, mas o percurso reto e sem subidas auxiliou bastante”, observou.

Outra estreante na Volta Internacional foi a juíza Fernanda Machado de Moura Leite, da Comarca de Paraguaçu. A magistrada corre há um ano e, entre os benefícios da corrida, destaca a disposição que a prática oferece e a melhoria da saúde. “Desde que corro, praticamente não fico doente. Evito, inclusive, o uso de remédios”, conta Fernanda Machado.

Juíza Fernanda de Moura

 Juíza Fernanda Machado de Moura Leite

 

Há 12 anos praticante de corrida, a desembargadora Áurea Brasil, atribui à prática de exercícios físicos o combate ao estresse e a ajuda na superação dos desafios do dia a dia. “A corrida é uma atividade que implica exercício de superação. Mais importante do que o preparo físico é a persistência mental de superar as dificuldades e dar conta de alcançar os objetivos”, disse a magistrada, que também estave entre os participantes da Volta Internacional da Pampulha no último domingo.

Juíza Áurea Brasil

Desembargadora Áurea Brasil acompanhada do marido

 

A Volta Internacional da Pampulha é realizada anualmente em Belo Horizonte e atrai atletas profissionais e amadores de todo o Brasil e de outros países.