Central de Atendimento:
  • (31) 3079.3478
  • (31) 3079.3479
  • (31) 3079.3480
  • (31) 3079.3481
2ª a 6ª de 7h as 19h Sábado de 8h as 13h15
  • A
  • A
  • A-
  • A
  • A+

Mitos e verdades sobre maquiagem

12 de Marco de 2020 às 16h30

São inúmeros os produtos e marcas existentes no mercado para valorizar a beleza da mulher e ajudar a disfarçar pequenas imperfeições na pele. Entretanto, a maquiagem pode passar de mocinha à vilã se não for usada de maneira correta. Por exemplo: hábitos como usar maquiagem vencida, compartilhar produtos e substituir o protetor solar pela base com fator de proteção podem acarretar danos à saúde. Para acabar com as dúvidas, a dermatologista Ana Cláudia Lyon esclarece mitos e verdades sobre o tema.

Dormir de maquiagem faz mal.

VERDADE. Não se recomenda dormir de maquiagem, pois pode haver obstrução dos poros e aumento da oleosidade da pele, além de torná-la desvitalizada com o passar do tempo.

 

Usar maquiagem todos os dias estraga a pele.

VERDADE (em termos). Uma maquiagem feita com produtos de boa qualidade, indicada para o tipo de pele do indivíduo, sendo retirada diariamente com produtos adequados, poderia ser usada todos os dias, mas, em longo prazo, é possível que ocorra um “dano acumulado” se não for dado nenhum dia de descanso, fazendo com que a pele perca o viço e a luminosidade naturais.

 

Usar maquiagem vencida não faz mal.

MITO. Pode haver mudança de textura, com degradação de alguns componentes, inclusive de conservantes antibacterianos da maquiagem, aumentando o risco de contaminação (sobretudo dos produtos líquidos ou cremosos) e de surgimento de irritações.

 

Compartilhar maquiagem e acessórios pode transmitir doenças.

VERDADE. É raro, mas é possível que as maquiagens (sobretudo as apresentações líquidas ou cremosas) possam transmitir agentes bacterianos, fúngicos ou virais, assim como acessórios (como pincéis, curvex etc.), sobretudo se usados e/ou guardados úmidos.

 

A maquiagem fecha os poros e aumenta a oleosidade da pele.

VERDADE. Se não for removida diariamente com um produto apropriado, a maquiagem pode obstruir os poros, levando ao acúmulo de secreção sebácea e aumento da oleosidade da pele como um todo.

 

Cosmético hipoalergênico não causa nenhum tipo de alergia.

MITO. Sendo hipoalergênico, o cosmético deixa de ter em sua composição um ou mais dos mais prováveis causadores de alergias, mas pode conter outras substâncias passíveis de causar alergias em alguns indivíduos.

 

Usar base com proteção solar pode substituir o protetor solar.

MITO. A base com proteção solar, em geral, protege apenas contra parte da radiação solar, a radiação UVB (essa proteção é expressa por um número, o FPS). A proteção contra radiação UVA e contra infravermelho, que também participam de agressões contra a pele (queimaduras, envelhecimento, câncer de pele), é mais específica de protetores solares propriamente ditos, os quais, portanto, devem ser aplicados todos os dias (antes da maquiagem, se for o caso de usá-los em associação) e reaplicados, se possível, a cada 3 ou 4 horas (em caso de exposição direta, deve-se reaplicar o protetor solar a cada duas horas ou após cada mergulho/ducha ou em caso de sudorese intensa – com a pele seca).

 

Crianças e adolescentes podem usar maquiagem.

VERDADE (em termos). Desde que sejam produtos adequados à faixa etária e de preferência em ocasiões esporádicas, sendo removidos com produtos adequados, eles(as) poderiam usar. No dia a dia, não se recomenda tal uso, muito menos para as crianças.

 

Maquiagem mineral é menos prejudicial que a maquiagem comum.

VERDADE. Ela é feita com matéria-prima natural, sem adição de agentes químicos como corantes e conservantes encontrados na maquiagem tradicional. Em geral, não obstrui os poros e tem um mínimo potencial de causar alergias. Muitas marcas, porém, são na verdade “parcialmente minerais”.

 

A maquiagem sai mais rápido na pele oleosa.

VERDADE. O excesso de secreção sebácea, que pode também ser acompanhado de excesso de suor, faz com que a maquiagem “derreta” mais rápido na pele oleosa.

 

Maquiagem definitiva não pode ser apagada.

MITO. A maquiagem definitiva, ou dermopigmentação, é como uma tatuagem; vai perdendo a definição de seus contornos e pode modificar sua coloração naturalmente com o tempo (dependendo da qualidade do pigmento utilizado) e, na maioria dos casos, pode ser removida com tratamento a laser (ressalta-se que os resultados desses tratamentos a laser podem não ser esteticamente perfeitos e, em muitos casos, a localização – em torno de olhos e boca – dificulta essa remoção).

 

Hidratar o rosto antes de fazer a maquiagem deixa o resultado mais natural.

VERDADE. O uso de um creme/loção/sérum adequado(a) para preparar a pele (primer) uniformiza a superfície do rosto, permitindo melhor acabamento da maquiagem.

 

Para um melhor resultado, é melhor usar todos os produtos de uma mesma marca.

MITO. Não necessariamente. Usando produtos da mesma marca, talvez seja mais fácil acertar na cor do corretivo em relação à base, ou do delineador labial em relação ao batom, por exemplo, mas isso não é uma regra.

 

Lenços demaquilantes não tiram toda a maquiagem e deixam resquícios.

VERDADE. Em geral, mesmo quem usa lenços demaquilantes de boa qualidade deve usar um tônico facial em seguida para complementar a limpeza, removendo todos os resíduos da maquiagem e do agente de limpeza do lenço. No caso de maquiagem da área dos olhos, sobretudo à prova d’água, é indicado complementar a limpeza com um produto próprio também. Assim, a indicação dos lenços demaquilantes é a praticidade, sobretudo para remover maquiagem no meio do dia (quando ainda se terá oportunidade de fazer a remoção completa mais tarde).

 

Spray fixador de cabelo pode substituir o de maquiagem.

MITO. Não se deve usar na pele produtos que não tenham sido desenvolvidos expressamente para esse fim. Entre outros riscos, o spray fixador de cabelos pode irritar os olhos se espirrar acidentalmente dentro deles durante a aplicação ou mesmo por ficar na região de pálpebras e cílios, por várias horas, em indivíduos com pele e olhos sensíveis.

 

Usar antiácido estomacal como máscara facial faz bem para a pele.

MITO. Não se devem usar na pele produtos que não tenham sido desenvolvidos expressamente para esse fim. Antiácido estomacal pode agredir a barreira de proteção natural da pele, predispondo ao surgimento de irritações diversas.

 

A dermatologista Ana Cláudia Lyon é conveniada à Amagis Saúde.

 

*O plano de saúde da Amagis conta com profissionais e clínicas especializadas. Acesse o link “Rede Credenciada” no site. A cobertura dos procedimentos segue recomendações da Agência Nacional de Saúde (ANS).