Central de Atendimento:
  • (31) 3079.3478
  • (31) 3079.3479
  • (31) 3079.3480
  • (31) 3079.3481
2ª a 6ª de 7h as 19h Sábado de 8h as 13h15
  • A
  • A
  • A-
  • A
  • A+

Sarampo preocupa o País

08 de Agosto de 2018 às 11h50

Dois anos após o Brasil ter recebido, da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), o certificado de eliminação da circulação do vírus do sarampo, a enfermidade volta a preocupar as autoridades. De acordo com o Ministério da Saúde, atualmente há surtos da doença no Norte do País, em Roraima e no Amazonas, tendo sido identificados alguns casos em São Paulo, Rio Grande do Sul, Rondônia e Rio de Janeiro. 

fotosarampo

O vírus do sarampo é contagioso, pois sua transmissão é feita diretamente de uma pessoa para outra, por meio de secreções expelidas pela tosse, espirro, ou até mesmo na fala e na respiração. Doença de natureza viral, o sarampo é considerado grave e pode levar à morte.

A vacinação é a única forma de prevenção contra a doença. Caso a pessoa não tenha o cartão de vacina e tenha dúvida sobre o uso do medicamento, um exame de sangue pode identificar se ela está imune. Veja ao lado o esquema vacinal divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais.

Pessoas com suspeita de sarampo, menores de 6 meses de idade e imunocomprometidos, não devem receber a vacina. Gestantes devem esperar para serem vacinadas após o parto. No caso de mulheres que pretendam engravidar, é importante assegurar a imunização. Nessas situações, a vacina deve ser aplicada um mês antes da gravidez.

Entre os sintomas do sarampo, estão a febre alta, acima de 38,5 graus centigrados, dor de cabeça, manchas vermelhas (que surgem primeiro no rosto e atrás das orelhas), manchas brancas na mucosa bucal (aparecem de um a dois dias antes das manchas vermelhas), tosse, coriza e conjuntivite.

O Ministério da Saúde recomenda ainda que turistas com destinos internacionais procurem um
posto de saúde, pelo menos, 15 dias antes da viagem, para serem avaliados e vacinados,
caso necessário.