Central de Atendimento:
  • (31) 3079.3478
  • (31) 3079.3479
  • (31) 3079.3480
  • (31) 3079.3481
2ª a 6ª de 7h as 19h Sábado de 8h as 13h15
  • A
  • A
  • A-
  • A
  • A+

Tudo o que você precisa saber sobre ceratocone

03 de Junho de 2019 às 13h45

Trata-se de um distúrbio que alerta a estrutura da nossa córnea, deixando-a flácida e irregular, distorcendo progressivamente a visão. Os seus sintomas iniciais são facilmente confundíveis com outras complicações oculares, fazendo-o passar despercebido em muitas ocasiões.

Causas

Não há um consentimento sobre qual é o principal fator que desencadeia o ceratocone, entretanto, podemos destacar os fatores externos e genéticos como mais comuns.

Em relação aos fatores externos, estudos indicam que pessoas em condições clínicas de alergia, por exemplo, desenvolveram ceratocone devido ao ato de coçar os olhos repetidamente. Esse hábito pode afetar gravemente a estrutura da córnea, havendo ruptura das fibras de colágeno que existem, e, com isso, uma deformidade progressiva. Não podemos afirmar que todos os pacientes com ceratocone possuem alergia.

Dr. Ricardo Sallum

De acordo com o médico Ricardo Sallum, pessoas alérgicas podem desenvolver o ceratocone

Características

A visão borrada é um dos sintomas mais reclamados. Em alguns casos, pacientes também podem ver anéis luminosos ao redor de objetos, além de imagens sobrepostas e sensibilidade à luz.

Outro fator que merecer destaque é a mudança do grau das lentes constantemente e o fato de, mesmo com os óculos, o paciente não alcançar uma visão perfeita. Por isso, é muito importante fazer exames de rotina.

Tratamento  

A participação do oftalmologista é importantíssima, pois ele vai acompanhar o desenvolvimento do ceratocone e avaliar o momento ideal para cada tratamento.

Lentes de contatos 

As lentes de contato são consideradas a primeira opção para tratar o ceratocone, por este ser um tratamento totalmente reversivo e por ter grande capacidade de alcançar 100% de qualidade visual, na maioria dos casos. Hoje em dia existe uma grande variedade e modelos de lentes de contato, que são praticamente personalizadas para cada tipo de deformidade corneana.

Os pacientes conseguem levar uma vida normal usando as lentes, praticar esportes e realizar todas as atividades do dia a dia.

Crosslinking

A técnica estimula o enrijecimento das fibras de colágeno da córnea por meio de uma medicação rica em vitamina B (Riboflavina) e exposição de luz ultravioleta. Em seguida, é aplicada uma lente de contato sobre a córnea para proteger a região durante o processo de cicatrização.

Implante de anel intraestromal

Trata-se de uma órtese circular que é implantada dentro do tecido corneano e é capaz de paralisar ou retardar a evolução da doença. Ela regula a curvatura da córnea de acordo com o grau de distorção da visão. Desse modo, é possível ajustá-la ao longo do tratamento ou até mesmo trocá-la por outra.

Transplante de córnea

O transplante de córnea visa solucionar todo e qualquer problema relacionado a esta deformidade corneana. É um dos procedimentos com maiores índices de sucesso no que diz respeito a transplantes.

Deve-se ressaltar que, por se tratar de um procedimento invasivo, delicado e com outros fatores envolvidos, a cirurgia deve ser indicada somente em último caso para tratamento de ceratocone.

Exames de diagnóstico

Primeiramente o paciente deve ser submetido a uma consulta detalhada. Existem exames que auxiliam o oftalmologista no diagnóstico de ceratocone. Dentre eles, podemos citar: topografia de córnea e paquimetria corneana.

O exame mais avançado de todos é a tomografia corneana, que permite visualizar com detalhes a curvatura anterior e posterior da córnea, bem como a espessura sobre toda a superfície corneana.

Para saber mais sobre ceratocone, clique aqui

 

Fonte: Instituto de Medicina Ocular Dr. Ricardo Sallum (Imomg)

*O Instituto de Medicina Ocular Dr. Ricardo Sallum é credenciado à Amagis Saúde.

**O plano de saúde da Amagis conta com profissionais e clínicas especializadas. Acesse o link “Rede Credenciada” no site. A cobertura dos procedimentos segue recomendações da Agência Nacional de Saúde (ANS).