Central de Atendimento:
  • (31) 3079.3478
  • (31) 3079.3479
  • (31) 3079.3480
  • (31) 3079.3481
2ª a 6ª de 7h as 19h Sábado de 8h as 13h15
  • A
  • A
  • A-
  • A
  • A+

Apendicite é coisa séria – Procure atendimento de urgência

23 de Outubro de 2019 às 17h25

Fique atento no caso de sentir uma dor localizada e contínua, do lado direito do abdômen, na parte baixa, próxima do umbigo. Pode ser proveniente de uma apendicite que é a inflamação do apêndice, órgão localizado na primeira parte do intestino grosso.

Acomete, com mais frequência, pessoas com idade entre 20 e 30 anos, podendo ser extremamente grave, pois pode evoluir em poucas horas e até levar à morte, caso o paciente não receba tratamento a tempo.

No entanto, apesar de não frequente, é possível a apendicite atingir crianças também e a comunicação dos sintomas pode ser difícil. Geralmente, se inicia como uma dor de barriga, persistente, irradiando para o lado direito do abdômen, seguida de falta de apetite, náuseas e desânimo. O sinal de alerta deve ser ligado.

Alguns sintomas podem ser característicos do quadro inflamatório-infeccioso da apendicite e devem ser considerados para a procura imediata de assistência médica de urgência, uma vez que o tratamento é cirúrgico.

Sintomas mais comuns

- O sintoma mais característico é dor abdominal que se manifesta do lado direito e na parte baixa do abdômen, na altura do umbigo. É uma dor pontual, contínua e localizada, fraca no início, mas que vai aumentando de intensidade.

– Falta de apetite é outro sintoma da apendicite. Porém, não é determinante porque se apresenta em qualquer quadro infeccioso.

– Colapso do aparelho digestivo com a interrupção do funcionamento do intestino.

– Náuseas, vômitos e apatia.

– Febre.

Diagnóstico

Estabelecer o diagnóstico de apendicite nem sempre é fácil. É clínico, realizado com base na história do paciente e na palpação do abdômen. O ultrassom e a tomografia muitas vezes se fazem necessários para determinar a suspeita.

Por isso, identificando os sintomas, o paciente deve ser levado a um hospital com a máxima urgência para diagnóstico e tratamento, evitando o agravamento e a evolução para apendicite supurada, que é o rompimento do órgão, com grande probabilidade de desenvolver um quadro de sepse, principal causa de morte nas UTI’s em todo o mundo.

 

Fonte: Blog da Saúde MG