Central de Atendimento:
  • (31) 3079.3478
  • (31) 3079.3479
  • (31) 3079.3480
  • (31) 3079.3481
2ª a 6ª de 7h as 19h Sábado de 8h as 13h15
  • A
  • A
  • A-
  • A
  • A+

O impacto da obesidade na fertilidade masculina

08 de Maio de 2018 às 16h40

A obesidade é responsável por desencadear diversas doenças e, atualmente, se tornou uma questão de saúde pública. A obesidade em homens em idade reprodutiva quase triplicou nos últimos 30 anos e coincide com um aumento na infertilidade masculina em todo o mundo. Há, agora, evidências emergentes de que a obesidade dos homens causa um impacto negativo no potencial reprodutivo masculino.

A embriologista do Centro de Reprodução Humana Mater Dei, Bruna Oliveira, explica que em quatro de cada dez casos estão relacionados diretamente com o homem e o seu estilo de vida pode reduzir bastante a qualidade dos espermatozoides produzidos. A obesidade, entre outros fatores, está associada a uma maior incidência de infertilidade masculina. “Apesar do homem manter sua fertilidade por mais tempo que as mulheres, o estilo de vida pode reduzir bastante a qualidade dos espermatozoides produzidos” salienta a especialista.

Os resultados de vários estudos apontam para um aumento de parâmetros anormais do sêmen em homens acima do peso e um elevado risco para infertilidade em casais em que o parceiro masculino é obeso. A obesidade é, portanto, associada a uma maior incidência do fator de infertilidade masculina. 

Diversos mecanismos podem explicar o efeito da obesidade sobre a infertilidade masculina, como através da indução de apneia do sono, alterações nos perfis hormonais (andrógeno acompanhados com elevados níveis de estrogênio), aumento da temperatura escrotal e sêmen com parâmetros prejudicados (diminuição da contagem total de espermatozoides; concentração e motilidade; e índice maior de fragmentação do DNA).

Segundo o urologista do Centro de Reprodução Humana Mater Dei, Marcelo Horta, com a clara relação entre obesidade e infertilidade masculina é preciso que mais homens se conscientizem e possam ter maiores chances de alcançar a tão sonhada paternidade. “Quando uma pessoa está obesa, o organismo fica sobrecarregado e uma série de problemas é desencadeada, comprometendo a saúde reprodutiva de homens e mulheres”, ressalta Marcelo Horta. 

O excesso de peso não é resultado somente da má alimentação, mas também do patrimônio genético da pessoa, de aspectos econômicos e ambientais, dos hábitos de vida e do metabolismo individual (que é a maneira como o organismo processa as substâncias químicas, como os alimentos ingeridos, com o intuito de gerar energia e manter o equilíbrio interno). Para garantir o emagrecimento com saúde, é importante fazer o acompanhamento com uma equipe multidisciplinar. A ajuda especializada para auxiliar na perda de peso gradual tem se mostrado muito eficiente na recuperação da fertilidade de homens com sobrepeso ou obesos

 

Fonte: Hospital Mater Dei